1 de abr de 2016

Jesus nunca Selecionou pessoas



E aconteceu, depois disto, que andava de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e os doze iam com ele, Lucas 8:1 "Quanto mais brilhante você for, mais terá o que aprender." Don Herold



Caracteres CasualApós ensinar um novo conceito aos seus discípulos, na cena da mulher que unge com óleo os seus pés, se humilhando e reconhecendo sua majestade. Logo depois o texto relata que partem dali, e Ele, Jesus, andava, em cidades e em aldeias. Nelson Mandela, o campeão da luta contra a discriminação racial na África do Sul (preso durante 27 anos), disse certa vez: “Nós fomos para a prisão porque era impossível ficar sentado enquanto a obscenidade do sistema de apartheid estava sendo imposta… Teria sido imoral ficar calado enquanto um sistema racista buscava reduzir todo um povo a uma situação inferior à dos animais da floresta”.


Quem não conhece a biografia de Mandela, deveria buscar ler, é simplesmente emocionante.  Jesus não distingue e não separa as pessoas por classes, nem por castas ou cor da pele, muito menos pelo poder social ou até mesmo capacidade intelectual.

Para o mestre tanto o morador do palácio, quanto o rico que lhe emprestou a sepultura é digno do mesmo respeito e da mesma atenção. O mendigo de Jericó recebeu dele a mesma atenção que o enfermo servo do centurião de Cafarnaum, diga-se homem rico e poderoso, que ostentou dizer possuir servos sob seu comando. Jairo o chefe e ilustre da sinagoga, procurou o Mestre, em desespero clamava pela filha de 12 anos que deixara enferma em sua casa. Ao encontrá-lo, Jesus o acompanha,    mas certa mulher que sofria a 12 anos de hemorragia, rompe a multidão e toca na orla das vestes do Messias. Jesus a tratou com a mesma deferência que dispensou ao ilustre Jairo.


Jesus em seu ministério foi humilde. Era Deus, o Filho. Nós que fazemos todo tipo de ramificações, e separamos e distinguimos uns de outros. Ele não, não age como nós. Não exclui ninguém. Não despreza ninguém. 

O Cristo quando nos vê, simplesmente nos vê em aflições, em sonhos, os nossos anseios. Nós quando vemos, identificamos o poder, a cultura, o título social e acadêmico. E tem muita gente se enganando e perdendo tempo. Querendo mudar o evangelho de Cristo, o evangelho que rompeu barreiras é simples e se preocupa com todos. Evangelho que seleciona não pertence ao que Cristo ensinou.

E os doze iam com ele, na aldeia e na cidade. Não havia distinção de pessoas, o mesmo Jesus que curava o cego na aldeia, também curava o cego da cidade. Que bom que Jesus nos ensina isto. Que a sociedade observe um pouco mais a palavra de Deus. E vivamos melhor, com mais respeito e lealdade. Jesus nunca, mas nunca meu querido deixou de receber um pequenino se quer. Há pessoas que cresceram tanto, e hoje é tão grande que a sua soberba lhe dá o direito de selecionar a dedo, esse sim, esse não. Aprenda com o mestre. Jesus, mestre mesmo em Aldeias e Cidades. 

Nenhum comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...