16 de ago de 2014

Remar em vão



Conta-se a história de que viviam, numa cidade, dois amigos que se entregavam constantemente à embriaguez. Certo dia, ao cair da tarde, atravessaram um enorme rio que havia naquelas cercanias, a fim de irem a uma taberna que ficava na outra margem, onde permaneceram até alta noite, quando já surgiam os alvores da manhã.


Era ainda escuro. Cambaleantes, tomaram o barco para voltar.
O efeito alcoólico manifestava-se consideravelmente em cada um, enquanto, incansáveis, remavam hora após hora.
Não conseguiam atingir a outra margem. Estavam gastando o dobro do tempo do que quando foram.
Em dado momento, diz um ao companheiro:
–       Escute, você desamarrou o barco?
–       Não, responde ele.
–       Nem eu, diz o outro.
Compreenderam, então, que nem um nem outro tinha se lembrado de desamarrar o barco. Eles se achavam tão desorientados que remavam, remavam em vão, sob o domínio do álcool, sem avançarem um metro do lugar em que estavam. 

Fonte: B. Morais.

JPG Informatica 300x250JPG Informatica 300x250

Nenhum comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...