7 de abr de 2016

6 LIÇÕES DA ENTRADA TRIUNFAL

 
LIÇÕES DA ENTRADA TRIUNFAL

Não existe substituto para as Escrituras Sagradas e sua atualidade não poderá jamais ser desprezada ou esquecida.
Os ensinamentos de ambos os seus Testamentos tem sido a fonte de inspiração e edificação do Povo de Deus ao longo dos séculos.
De uma maneira muito particular e especial destaco os ensinamentos que emanam da Pessoa e das Palavras do Senhor Jesus.
Existe hoje uma forte tendência para se deixar lado a leitura, a meditação e o estudo da Bíblia.
Tal comportamento anuncia – e denuncia a grande diferença entre igrejas e igrejas.
O verdadeiro Avivamento do Espírito permanece onde permanece a centralidade das Sagradas Escrituras.
Colher – e recolher novas lições dos velhos textos, eis um segredo para se viver em permanente renovação.
Meditemos, a seguir, nas singelamente profundas lições que estão evidentes no relato da Entrada Triunfal de Cristo em Jerusalém, conforme se lê em Mt 21, Mc 11, Lc 18e Jo 9, ouseja, em todos os quatro Evangelhos.

I. A ENTRADA TRIUNFAL CONFIRMA A VERACIDADE DAS ESCRITURAS.
 
Os evangelistas declaram que aquele episódio havia sido profetizado no Antigo Testamento e era mais uma prova da messianidade de Jesus de Nazaré.
As principais referências no AT podem ser encontradas em Zc 14.4, 9.9 e Sl 118.26.
A Bíblia é digna de total confiança, por ser a Palavra de Deus. Ela é verdadeira, eterna e fiel,

II. A ENTRADA TRIUNFAL PROJETA O PERÍODO DA POPULARIDADE DE JESUS

Na maioria dos Seminários e Institutos Bíblicos se ensina que o ministério terreno de Jesus foi dividido em três distintas etapas, a saber: desconhecimento, popularidade e rejeição.
Certamente o episódio da Entrada Triunfal revela o auge da popularidade do Mestre, quando multidões saíram ao Seu encontro.
Jesus nunca Se deixou iludir por coisa alguma, muito menos pelos aplausos dos homens e pelo delírio das multidões.
Erram os que agem diferentemente do Mestre. Erram mais ainda os que buscam a mira dos holofotes e a ovação dos chamados “fãs”.
Os mesmos que aplaudiram Jesus no domingo exigiram Sua crucificação e morte na sexta.
É preciso ter sabedoria, prudência, humildade, equilíbrio e muito bom senso quando se lida com os ruídos dos aplausos.
A serenidade de Jesus deve continuar a ser o nosso modelo e nossa inspiração.

III. A ENTRADA TRIUNFAL REVELA A REALEZA DE JESUS

À medida que se aproximava de |Jerusalém, Jesus era aclamado como Rei. As palavras que lhe dirigiram foram estas: BENDITO O REI QUE VEM EM NOME DO SENHOR.
As Escrituras deixam inúmeros testemunhos da genuína realeza do Nazareno, e os Seus seguidores nunca podem esquecer esse traço característico de Sua personalidade e de Seus atributos.
Até os Seus inimigos declararam Sua realeza, pois assim fizeram constar da inscrição que lhe puseram sobre a cabeça quando foi crucificado.
Ele é Rei dos reis e Senhor dos senhores, Dn 10.1; Ap .5; 17.14; 19.16.
Ele é o Rei da Glória descrito no Salmo 24.
Seu Reino é universal, Sl 86.9; Is 2.2-5; 40.4-11; Dn 2.44.

IV. A ENTRADA TRIUNFAL TESTIFICA DA HUMILDADE DE JESUS.

Os Evangelhos declaram que Jesus entrou na Cidade montado sobre um jumento.
Jesus consentiu no grande alvoroço feito por Sua entrada em Jerusalém porque era necessário que toda a Cidade tomasse conhecimento desse feito.
Uma grande razão daquela explosão popular certamente foi a ressurreição de Lázaro, mas Jesus não superestimou Sua entrada na cidade, tanto que preferiu montar sobre um desprezível animal para aquele momento célebre. Leia cuidadosamente \jeremias 17.25.
Jesus jamais trocou a modéstia pela ostentação. Ele renunciou aos tradicionais ornamentos históricos usados pelos reis e se vestiu de absoluta humildade.
A humildade não ofusca o brilho da grandeza moral nem elimina a autoridade espiritual.

V. A ENTRADA TRIUNFAL NOS ENSINA A LIÇÃO DA EXTRAORDINÁRIA INFLUENCIA DE JESUS

Dois milênios são passados desde que a cidade de Jerusalém testemunhou a entrada triunfal de Jesus. Não foi um acontecimento político, senão espiritual.
Jesus não usou armas, senão a da paz e do amor.
Ele não tinha intenção de combater contra o Império Romano, mas contra o falido império de Satanás.
Para nascer Jesus escolheu a obscura cidadezinha de Belém. Para morrer optou pela opulenta cidade de Jerusalém.
A redenção das almas de todos os homens e mulheres continua a ser o efeito de Sua morte.
E a semana da Sua morte começou com essa Entrada Triunfal, cujas lições permanecem imperecíveis e altaneiras, objetivas e exuberantes, para a glória de Deus e nossa edificação espiritual.
A Ele, nossa contínua admiração e nossa perene adoração.

OS. Conto com sua participação no Seminário online sobre UM REI CHAMADO DAVI. Dia 8 de outubro, a partir das 20horas.

Pr. Gesiel Gomes

Nenhum comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...