14 de fev de 2017

7 LIÇÕES DE PALESTRAS DO TED QUE NOS ENSINAM A SER MAIS FELIZ

Sorriso-feliz-felicidade-funcionários felizes-alegria- (Foto: Thinkstock)

O que nos faz feliz? Treze especialistas em "felicidade" - incluindo aí psicólogos, pesquisadores, monges e até o consagrado Malcolm Gladwell, colunista da The New Yorker - tentaram descobrir a resposta para esta dúvida universal. Parte do resultado dessa busca que empreenderam, eles mostraram em palestras específicas sobre o tema e compilaram em uma série especial no TED, conferência mundial com vídeos divulgados na internet. A revista Inc. analisou cada vídeo deles e separou algumas lições. Em meio a tanta reflexão, dois temas em específico se sobressaem: o primeiro diz que nós geralmente estamos errado sobre o que realmente nos faz feliz ou infeliz. Por exemplo: uma pesquisa demonstrou que pessoas que ganham na loteria não são mais felizes um ano após esse acontecimento. O segundo ponto é que felicidade é, em grande parte, uma questão de escolha. O que é uma boa notícia, porque significa que nós podemos ser mais felizes se é isso que queremos.

Confira abaixo as lições que estes treze vídeos nos trazem:


1. Não espere que a felicidade seja vista e sentida da mesma forma por todos: O jornalista Gladwell conta um caso específico para falar sobre como a indústria de alimentação descobriu com estupefação que algumas pessoas gostavam de molho de tomate, algo que nem cogitavam produzir. E o que isso significa em um contexto maior: que o que me faz feliz, necessariamente não é o que te faz feliz - e vice-versa.


2. Pare de buscar coisas como sucesso, fama e dinheiro: No mínimo, busque um pouco de tudo isso, mas não espere que isso seja realmente o que te faça feliz - e que isso está acima do que você é agora. Como o psicológo Dan Gilbert explica, nosso cérebro tem um mecanismo de defesa que conecta o que nos faz feliz com que estamos vivendo. Mesmo Pete Best, o baterista mais conhecido por ter sido demitido do Beatles, diz hoje que não gostaria que sua carreira não tivesse sido do jeito que foi.

5. Seja agradecido3. Imponha-se sempre um desafio: Se você ama seu trabalho e é bom no que faz - e tem feito isso já há algum tempo - você provavelmente já chegou a um estado em que se sente tão sucumbido no que está fazendo, que esquece de si mesmo e de todo o resto. Este "estado de fluxo" é onde a verdade felicidade está, defende o psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi. Nós também podemos adentrar nesse estado fazendo algo criativo ou até mesmo recreativo. Mas apenas enquanto continuamos a nos desafiar. O tédio é justamente o oposto desse "estado de fluxo".

4. Seja generoso: Conectar-se com outras pessoas e se sentir parte de algo maior nos ajuda a caminhar no sentido da felicidade. O cientista social Michael Norton conta uma experiência que provou - ao contrário do que a diz a crença popular - que dinheiro pode sim comprar felicidade, desde que você gaste com alguém que não é você. Neste caso, você acaba fazendo não apenas alguém feliz - como sente essa felicidade por tabela.
Nós tendemos a achar que ser feliz nós fará nos sentirmos agradecidos, mas na verdade é ao contrário, explica o monge David Steindl-Rast. E, para ele, gratidão é uma escolha. Então, como se lembrar de agradecer pelo que temos? Lembrando-se sempre, para nós mesmos, de todos os "presentes" que temos em nossa vida. Mesmo algo tão simples como uma torneira de água foi um verdadeiro motivo de gratidão para Steindl - Rast depois que ele passou uma temporada viajando pela África, onde a água potável era escassa. Quando, com o uso, a água começou a parecer de novo algo normal e de fácil acesso, ele colocou um adesivo na torneira para lembrar a si mesmo que coisa maravilhosa aquilo era.

6. Treine sua mente: Uma ideia para fazer isso é praticar meditação ou 'amor ao próximo', diz o monge budista Matthieu Ricard. Isso leva tempo, ele diz, mas é um trabalho que vale a pena fazer. As varreduras do cérebro mostram que monges que praticam muita meditação apresentam uma atividade de felicidade em seus cérebros muito além do que o que é esperado de outras pessoas comuns. Embora ele não mencione esse fato na palestra, o próprio Ricard é o garoto-propaganda dessa tese. Segundo o guru Chade-Meng Tan, varreduras no cérebros de Ricard mostraram que ele é uma das pessoas mais felizes do mundo.

7. Sorria: Pode ser algo simples demais, mas pesquisas mais atuais mostram que, se você sorrir, você terá mais saúde, um casamento melhor e outros tipos de relação que lhe trarão maior expectativa de vida, segundo o fundador da HealthTap, Ron Gutman. Então, se você não sorriu hoje ainda, o que está esperando?


Fonte: http://epocanegocios.globo.com/Inspiracao/Carreira

Nenhum comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...